Anfiteatro

HACKEANDO O MUNDO REAL: A CULTURA HACKER APLICADA A ESPAÇOS FÍSICOS NA AMÉRICA DO SUL- Bianca Leal de Oliveira

HACKEANDO O MUNDO REAL: A CULTURA HACKER APLICADA A ESPAÇOS FÍSICOS NA AMÉRICA DO SUL- Bianca Leal de Oliveira

por Comissão Organizadora G -
Número de respostas: 9

Resumo:

A cultura hacker, concebida e popularizada no mundo virtual, abriu espaço para iniciativas de democratização e acessibilidade do conhecimento técnico-científico. Esta compreensão da educação aberta fomentou, então, a criação de espaços híbridos e físicos de conceituação, criação e aplicação da ciência. Este trabalho visa a entender como esses espaços se constroem, particularmente no contexto sul-americano, e a vislumbrar se e como sua implantação contribui com as comunidades das quais fazem parte.

Mesa: Raynara Isis Barbosa Voltan

77 palavras

Em resposta à Comissão Organizadora G

Re: HACKEANDO O MUNDO REAL: A CULTURA HACKER APLICADA A ESPAÇOS FÍSICOS NA AMÉRICA DO SUL- Bianca Leal de Oliveira

por Ana Matte -
Bom dia, Bianca,
Desejo um excelente UEADSL a todes nós!
Abraços da profe.

13 palavras

Em resposta à Comissão Organizadora G

Re: HACKEANDO O MUNDO REAL: A CULTURA HACKER APLICADA A ESPAÇOS FÍSICOS NA AMÉRICA DO SUL- Bianca Leal de Oliveira

por Júlia Marra -
Parabéns pelo trabalho Bianca!
Seu artigo ficou muito claro e de fácil leitura. Gostei bastante da citação do RAUL HACKER CLUB e das ações do laboratório IdeaReal.

27 palavras

Em resposta à Comissão Organizadora G

Re: HACKEANDO O MUNDO REAL: A CULTURA HACKER APLICADA A ESPAÇOS FÍSICOS NA AMÉRICA DO SUL- Bianca Leal de Oliveira

por Camila Brandão Faustino -
Gostei muito do tema! Não conhecia bastante sobre o assunto e o artigo foi bem esclarecedor! Parabéns

17 palavras

Em resposta à Comissão Organizadora G

Re: HACKEANDO O MUNDO REAL: A CULTURA HACKER APLICADA A ESPAÇOS FÍSICOS NA AMÉRICA DO SUL- Bianca Leal de Oliveira

por Joana Roesberg -
Boa noite,

Parabéns pelo artigo. Desconhecia o tema e achei muito interessante o texto. Ter a possibilidade de conhecer temáticas além do que estou acostumada a estudar esta sendo uma experiência excepcional.

32 palavras

Em resposta à Comissão Organizadora G

Re: HACKEANDO O MUNDO REAL: A CULTURA HACKER APLICADA A ESPAÇOS FÍSICOS NA AMÉRICA DO SUL- Bianca Leal de Oliveira

por raynara voltan -
Olá, Bianca.
Parabéns pela produção do artigo que ficou ótimo, com as ideias sucintas e diretas.
Atenciosamente,
Raynara.

18 palavras

Em resposta à Comissão Organizadora G

Re: HACKEANDO O MUNDO REAL: A CULTURA HACKER APLICADA A ESPAÇOS FÍSICOS NA AMÉRICA DO SUL- Bianca Leal de Oliveira

por Bianca Leal de Oliveira -
Obrigada, pessoal! Considero importante sempre nos familiarizarmos com as ações socioeducativas dos espaços que ocupamos, tanto para promovê-las quanto para aprender a concebê-las. Neste sentido, recomendo a todes que conheçam mais sobre estes espaços que podem ser ocupados por nós, dentro e fora da universidade. O trabalho foi capaz de reunir apenas alguns exemplos, mas, no caso do Brasil, temos uma variedade de hackerspaces espalhados pelo país que valem a pena conhecer!

72 palavras

Em resposta à Comissão Organizadora G

Re: HACKEANDO O MUNDO REAL: A CULTURA HACKER APLICADA A ESPAÇOS FÍSICOS NA AMÉRICA DO SUL- Bianca Leal de Oliveira

por Nício Murilo Silva -
Boa noite. Interessantíssimos esses espaços, porém uma dúvida me assola: sendo facilitados o acesso à aparelhos de difícil acesso, qual a garantia da integridade do patrimônio? O que impediria alguém mal intencionado de danificar intencionalmente um desses itens? Além disso, sendo estes aparelhos de difícil acesso, de onde vem o capital para adquirir, conservar e reparar esses itens?

58 palavras

Em resposta à Nício Murilo Silva

Re: HACKEANDO O MUNDO REAL: A CULTURA HACKER APLICADA A ESPAÇOS FÍSICOS NA AMÉRICA DO SUL- Bianca Leal de Oliveira

por Bianca Leal de Oliveira -
Bom dia, Nício! Na maioria dos hackerspaces que temos no Brasil, a iniciativa é autofinanciada: membros e colaboradores investem seu dinheiro e contam com doações de terceiros para manter equipamentos e o próprio espaço. Em alguns casos esses espaços podem ainda ter patrocinadores ou, estando sediados dentro de uma instituição de ensino, usarem das ferramentas institucionais para conseguir financiar seus projetos de ensino, pesquisa e extensão.
Quanto à integridade do patrimônio é algo bastante complicado, de fato. Posso falar da minha experiência em um hackerspace estabelecido dentro da universidade: quanto ao uso do espaço e dos equipamentos, temos formulários para o usuário que pretende usar nossas ferramentas e acompanhamos o trabalho a fim de instruir a utilização desses e evitar danos. Aos mal intencionados, pouco se pode fazer, especialmente em locais não protegidos por outras instituições; os organizadores do hackerspace têm que, certamente, usar recursos de segurança para garantir a manutenção dos itens.

153 palavras

Em resposta à Comissão Organizadora G

Re: HACKEANDO O MUNDO REAL: A CULTURA HACKER APLICADA A ESPAÇOS FÍSICOS NA AMÉRICA DO SUL- Bianca Leal de Oliveira

por Mateus Henrique Ferreira Da Silva -
artigo ficou muito claro e de fácil, foi bem esclarecedor! Parabéns.

11 palavras