Anfiteatro

AMAR NÃO TEM PREÇO, MAS 'AME' TEM! - Emily Bueno de Souza Teixeira, Matheus Rocha Nésse, Renata Rosa Cruz Silva, Alice Rodrigues dos Santos

AMAR NÃO TEM PREÇO, MAS 'AME' TEM! - Emily Bueno de Souza Teixeira, Matheus Rocha Nésse, Renata Rosa Cruz Silva, Alice Rodrigues dos Santos

por Comissão Organizadora G -
Número de respostas: 11

Resumo:

O trabalho tem o objetivo de salientar as pessoas que têm doenças raras e que enfrentam dificuldades em obterem a cura devido ao valor dos medicamentos. Com conteúdos diversos, mostraremos as especificações da doença AME, a posição do governo, a luta das famílias, o alto custo dos remédios, a solidariedade dos cidadãos que se comovem com a causa, dentre outros assuntos. Dessa forma, pretendemos apresentar esse mundo de insegurança que poucos conhecem e incentivar o desenvolvimento de projetos para solucionar o problema.

Mesa: Tielle Alves Souto

87 palavras

Em resposta à Comissão Organizadora G

Re: AMAR NÃO TEM PREÇO, MAS 'AME' TEM! - Emily Bueno de Souza Teixeira, Matheus Rocha Nésse, Renata Rosa Cruz Silva, Alice Rodrigues dos Santos

por Ana Matte -
Bom dia, Emily, Matheus, Renata e Alice,
Desejo um excelente UEADSL a todes nós!
Abraços da profe.

17 palavras

Em resposta à Comissão Organizadora G

Re: AMAR NÃO TEM PREÇO, MAS 'AME' TEM! - Emily Bueno de Souza Teixeira, Matheus Rocha Nésse, Renata Rosa Cruz Silva, Alice Rodrigues dos Santos

por Tielle Souto -
É com muito prazer que começamos mais um UEADSL!
Sejam todes bem-vindes.

Irei mediar as discussões e inicialmente, quero parabenizar aos autores pelo artigo. Um tema tão necessário de ser discutido e compreendendo por todes. São direitos que muitos sofrem para conseguir.
Fiquem à vontade para fazerem perguntas, comentários e discutirem sobre o assunto.

Um ótimo evento para todes nós!
Abraços, Tielle

62 palavras

Em resposta à Comissão Organizadora G

Re: AMAR NÃO TEM PREÇO, MAS 'AME' TEM! - Emily Bueno de Souza Teixeira, Matheus Rocha Nésse, Renata Rosa Cruz Silva, Alice Rodrigues dos Santos

por Laryssa Cristina Leite Bicalho da Silva -
Emily, Matheus, Renata e Alice, ótimo trabalho! Achei o título muito chamativo, nem imaginava qual seria a temática, vim ler por curiosidade mesmo. Assim, achei interessante aprender um pouco sobre a Atrofia Muscular Espinhal. Entretanto, vejo como é necessário lutarmos por políticas públicas, pois é um descaso uma família ter que depender de doações e "orações", isso demonstra uma grande falha do governo com essas família, e, principalmente, com as pessoas com AME.

73 palavras

Em resposta à Laryssa Cristina Leite Bicalho da Silva

Re: AMAR NÃO TEM PREÇO, MAS 'AME' TEM! - Emily Bueno de Souza Teixeira, Matheus Rocha Nésse, Renata Rosa Cruz Silva, Alice Rodrigues dos Santos

por Tielle Souto -
Olá Laryssa,

O título do artigo também me chamou a atenção, e nos instiga a querer ler sobre. Importante compreendermos a luta de quem necessita do tratamento para exigir cada vez mais que os direitos dessas pessoas seja exercido da melhor forma. É inadmissível pensar que ainda tem tantas pessoas lutando por um tratamento digno, direito esse que deveria ser garantido por boas políticas públicas, e mais eficazes.

Grande abraço

70 palavras

Em resposta à Laryssa Cristina Leite Bicalho da Silva

Re: AMAR NÃO TEM PREÇO, MAS 'AME' TEM! - Emily Bueno de Souza Teixeira, Matheus Rocha Nésse, Renata Rosa Cruz Silva, Alice Rodrigues dos Santos

por Renata Rosa Cruz Silva -
Olá Laryssa! Infelizmente nosso governo e sociedade ainda tem muito o que melhorar quando o assunto é a saúde pública. Apesar de muitos projetos que visam melhoras assim, ainda falta investimento e interesse para que aconteçam.

36 palavras

Em resposta à Comissão Organizadora G

Re: AMAR NÃO TEM PREÇO, MAS 'AME' TEM! - Emily Bueno de Souza Teixeira, Matheus Rocha Nésse, Renata Rosa Cruz Silva, Alice Rodrigues dos Santos

por Wenderson Alves Marinho -
Boa Noite! Gente, todos estão de parabéns. Aqui, como surgiu a ideia deste título "AMAR NÃO TEM PREÇO, MAS 'AME' TEM!".

21 palavras

Em resposta à Comissão Organizadora G

Re: AMAR NÃO TEM PREÇO, MAS 'AME' TEM! - Emily Bueno de Souza Teixeira, Matheus Rocha Nésse, Renata Rosa Cruz Silva, Alice Rodrigues dos Santos

por Nathiely Thomazzi Gonçalves -
O texto de vocês abordou um tema de extrema importância, a Atrofia Muscular Espinhal (AME), em que vocês trouxeram a dificuldade que as famílias enfrentam para a aquisição da medicação que é necessária para as pessoas com AME. Parabéns pelo trabalho.

41 palavras

Em resposta à Comissão Organizadora G

Re: AMAR NÃO TEM PREÇO, MAS 'AME' TEM! - Emily Bueno de Souza Teixeira, Matheus Rocha Nésse, Renata Rosa Cruz Silva, Alice Rodrigues dos Santos

por Ivan Samuel Reis de Lima -
Boa noite! Muito interessante o trabalho de vocês.
Também achei o titulo extremamente chamativo.
É muito importante quando trabalhos assim dão luzes a questões muitas das vezes ignoradas pela sociedade, principalmente quando falamos de doenças raras.

36 palavras

Em resposta à Ivan Samuel Reis de Lima

Re: AMAR NÃO TEM PREÇO, MAS 'AME' TEM! - Emily Bueno de Souza Teixeira, Matheus Rocha Nésse, Renata Rosa Cruz Silva, Alice Rodrigues dos Santos

por Renata Rosa Cruz Silva -
Olá Ivan! Infelizmente essas doenças não recebem a devida atenção para que haja melhores condições de vida aos portadores, por isso é importante falarmos mais sobre elas!

27 palavras

Em resposta à Comissão Organizadora G

Re: AMAR NÃO TEM PREÇO, MAS 'AME' TEM! - Emily Bueno de Souza Teixeira, Matheus Rocha Nésse, Renata Rosa Cruz Silva, Alice Rodrigues dos Santos

por Príscila Alves Da Silva -
Parabéns, eu realmente não tinha conhecimento do assunto, li mais por curiosidade, agora com essas informações sei da importância de disseminar isso para mais pessoas e assim criar uma rede de ajuda e apoio por mudanças e exigir pelos direitos.

40 palavras

Em resposta à Comissão Organizadora G

Re: AMAR NÃO TEM PREÇO, MAS 'AME' TEM! - Emily Bueno de Souza Teixeira, Matheus Rocha Nésse, Renata Rosa Cruz Silva, Alice Rodrigues dos Santos

por Aline Pereira Santos -
Parabéns pelo excelente trabalho. A começar pelo título, que é muito criativo e nos chama a atenção. Infelizmente por serem doenças raras, o acesso, assim como medidas públicas de acesso são negligenciadas e deixadas a mercê pelo governo, impossibilitanto que muitas pessoas recebam o tratamento adequado, que lhes é vital.

50 palavras